Análise LG K61: As aparências iludem

Análise LG K61: As aparências iludem

16 Julho, 2020 0 Por Joel Pinto

O titulo deste artigo não podia ser mais directo, e o assunto deste artigo é mesmo a análise um pouco mais detalhada do LG K61, um telefone de gama média que foi anunciado no passado mês de Fevereiro.

Design e ecrã

Não há outra forma de o dizer, este LG K61 é um telefone bonito, e com um design moderno. Na parte traseira do telefone temos 4 sensores fotográficos dispostos horizontalmente na parte superior, e ao lado destes um FlashLed. tudo isto disposto num "modulo" com cerca de 2mm de saliência. Abaixo dos sensores temos um sensor de impressão digital, que funciona bem na grande maioria das vezes.

Na parte da frente temos um ecrã com molduras finas nas laterais, e um pouco mais espessas na parte superior e inferior, mas tendo em conta estarmos perante um telefone de gama média, parecem-me molduras aceitáveis.

Na lateral direita do telefone temos o botão Power e a gaveta para os os 2 cartões Nano-SIM e um slot dedicado para o cartão MicroSD. Já na lateral esquerda temos os botões de volume e um botão dedicado para o assistente virtual, que no caos é o Google Assistant.

Na parte superior temos apenas um microfone, enquanto na parte inferior temos um microfone, uma porta USB do Tipo C, uma porta de 3,5mm para os fones de ouvido, e a grelha para o altifalante.

O seu acabamento é totalmente em plástico, mas um plástico com qualidade, que facilmente pode ser confundido com vidro. Eu gosto muito deste design, e alem disso é um smartphone muito confortável de se segurar.

Em relação ao seu ecrã, estamos perante um ecrã TFT de 6,53 polegadas com a resolução FullHD+ com 180x2340 pixeis, que faz com que tenha no total 396PPI. A sua proporção de 19,5:9 dá-lhe um design moderno, elegante e que não o torna demasiado grande, mesmo para quem tem as mãos mais pequenas. E falando da sua qualidade, em termos gerais é bom, tem cores brilhantes, contraste interessante e a qualidade de imagem é realmente boa. No entanto, em condições de luz solar directa, torna quase impossível trabalhar com este equipamento, algo característico deste tipo de ecrã, e a LG aqui não pode fazer milagres.

O ecrã conta com um pequeno furo no canto superior esquerdo, onde tem alojado o seu sensor fotográfico frontal.

Fotografia

Tal como já tinha revelado, este smartphone conta com 4 sensores fotográficos na traseira, e um sensor fotográfico na parte frontal. E ainda antes de dar a minha opinião sobre os mesmos, fique a saber que o sensor frontal conta com 16MP com abertura f/2.0. Já na traseira, ele tem um sensor principal com 48MP, um sensor grande angular com 8MP um sensor de profundidade de 5MP e um sensor macro de 2MP.

LG K61

Em ambientes iluminados o LG K61 tira fotografias muito interessantes, com muito precisão de cor, luz e contraste. No entanto, em condições com fraco luminosidade a situação não é tão boa, já que ficam com algum ruído. Já o sensor frontal tem resultados muito interessantes, já que as selfies saem com boa qualidade e com cor natural, algo que me agrada bastante.

Em relação à gravação de vídeo, o K61 conseguiu surpreender pela positiva, com fluidez e qualidade de imagem que conseguiram superar as minhas melhores expectativas para este equipamento. No entanto, a gravação de vídeo está limitada ao FullHD, e como deve imaginar não conta com a resolução 4K, que pessoalmente nada me incomoda.

Desempenho

É aqui que a "porca torce o rabo". A LG equipou este equipamento com um processador da Mediatek, o MT6765, que é mais conhecido por Helio P35. Este chip tem um processador octa-core de 64bits que opera no máximo a 2,3Ghz e o seu GPU é o PowerVR GE8320. E a minha opinião pessoal é muito simples, este smartphone com um Chip ligeiramente superior, podia estar entre os melhores equipamentos de gama média do mercado, mas com o Helio P35 fica muito longe dessas posições, pelo menos para aqueles que têm uma utilização mais exigente.

Mas o processador faz assim tanto diferença? Faz, e muita. No meu ponto de vista, um telefone de gama média tem de ser capaz de correr minimamente os jogos mais exigentes, e nos jogos que habitualmente utilizo para testar, neste equipamento eles estiveram longe de correr nas condições mínimas. E estou a falar de jogos como PUBG Mobile, COD Mobile e Fortnite. Comum em todos eles: o jogo abre, mas jogar é impossível, mesmo nas definições mais baixas, já que a experiência de jogo torna-se horrível e a jogabilidade é quase nula. Instalei o PUBG Mobile Lite e a situação mudou de figura, já se consegue jogar em condições e com uma qualidade aceitável.

No entanto, se o seu foco está longe destes jogos pesados, fique a saber que o telefone cumpre com o que promete. Aplicações como o Facebook, WhatsApp, Email, Youtube, Spotify, e muitas outras funcionam muito bem, e sem qualquer problema. Mesmo os jogos menos exigentes, como Candy Crush, ou Clash Royale, funcionam muito bem.

Como sempre, deixo aqui os resultados no teste do Antutu para que se possam fazer comparações, e o resultado fala por si.

E sim, o fraco desempenho é culpa deste processador. Os seus 4GB de RAM são mais do que suficientes para a grande maioria das situações. E os seus 128GB de armazenamento interno, apesar de serem memoria eMMC, não são responsáveis pelo meu desempenho nos jogos.

Áudio e Bateria

Se o desempenho é o calcanhar de Aquiles deste equipamento, o Áudio e a sua bateria são o oposto.

A bateria conta com 4000mAh e garante facilmente um dia inteiro de carga, mesmo para os utilizadores com uma utilização mais intensa. Ele chega com um carregado de 10W, que não é o mais veloz do mercado, mas como o equipamento consegue ter bateria para um dia inteiro de carga, a solução é carrega-lo durante a noite. Nos meus testes, dos 15 aos 100% foram precisos 2 horas e 25 minutos. dos 15 aos 50% demorou pouco mais de 45 minutos, e está dentro do que habitualmente oferecem os outros equipamentos desta gama.

Em relação ao áudio, o LG K61 oferece som Surround DTS:X 3D para aqueles que usam fones de ouvido. Essa tecnologia simula um sistema de som 7.1 e que resulta numa excelente experiência de som, por exemplo a jogar, ver filmes ou mesmo a ouvir musica.

Sistema operativo e outros

Voltamos a falar de pontos menos positivos, e desde logo o seu sistema operativo. A LG lançou este equipamento em Fevereiro de 2020, estamos quase em Agosto de 2020 e o telefone continua a executar o Android 9.0 Pie e com os patchs de segurança referentes ao mês de Maio. O sistema operativo em si funciona bem, e surge numa forma quase pura, que é do meu agrado, mas o Android 11 está a chegar, e este equipamento, muito recente, ainda não recebeu o Android 10, que a meu ver até devia ter saído de fábrica com ele.

Mas nem é isso que mais me chateia, o que mais me enerva é o facto de o equipamento estar carregado de bloatware. Não entendo a LG em continuar a carregar aplicações nos seus equipamentos, quando a PlayStore está recheada, e os utilizadores instalam aquilo que quiserem. Compreendo, e aceito, que a LG instale as suas aplicações, e serviços, nos telefones, não entendo é o facto de instalar aplicações como o Booking, meia dúzia de jogos horríveis, e outras aplicações nos equipamentos. Essas aplicações dão para desinstalar, mas o melhor era chegar sem elas.

Algo muito interessante neste equipamento é o facto dele possuir a certificação MIL-STD-810G, que lhe confere resistência para altas e baixas temperaturas, resistência ao choque, e à humidade. É uma certificação militar, e muito interessante.

Veredicto Final LG K61

A análise é muito esclarecedora. Desde a sua bateria, ecrã, câmaras, e design, este LG K61 é um telefone muito equilibrado. No entanto a LG parece ter feito uma má escolha, o seu processador. Se é um utilizador pouco exigente, este telefone vai satisfazer as suas necessidades, e o seu design pode levar muitos a pensar que se trata de um telefone de topo.

No entanto, se é daqueles utilizadores que gosta de "puxar" um pouco mais pelo telefone, o processador do K61 não o vai conseguir acompanhar. Que é uma pena, pois estamos perante um belo equipamento, que só peca no processador, e logo em algo onde não podia falhar.

 

 

Ajude-nos a crescer, visite a nossa página do Facebook e deixe o seu gosto, para ter acesso a toda a informação em primeira mão. E se gostou do artigo não se esqueça de partilhar o mesmo com os seus amigos. Siga-nos também no Google Notícias, selecione-nos entre os seus favoritos clicando na estrela.