Análise GRID Autosport um dos jogos que faltava à Nintendo Switch

22 Setembro, 2019 0 Por Joel Pinto

Como devem ter percebido pelo titulo deste artigo, o assunto de hoje é a analise ao tão esperado GRID Autosport para a Nintendo Switch.

A Feral Interactive disponibilizou-nos uma cópia deste jogo no dia do seu lançamento para a plataforma da Nintendo, que aconteceu no passado dia 19 de Setembro. E a análise vai-se centrar no modo single player do jogo, isto porque é de momento o único modo que está disponível. A programadora prometeu um update gratuito do jogo, num futuro não muito distante, uma vez que já está em produção, do modo multiplayer.

Este é um dos jogos que prometia chegar com uma excelente jogabilidade e com excelente gráficos, à consola híbrida da Nintendo, e confesso que num primeiro momento duvidei que isso pudesse acontecer, e daí a grande expectativa em experimentar o jogo.

De um modo curto e rápido, estava completamente enganado, o jogo realmente chega com tudo aquilo que prometeu. Excelente jogabilidade, gráficos significativamente melhores do que esperava, e diversão pura e dura.

Mas vamos falar do jogo em si. É um verdadeiro jogo AAA de corridas de carros, surpreende logo assim que o carregamos.... está em Português, do Brasil mas em Português. É logo uma mais valia para os utilizadores menos acostumados a outro idiomas.

GRID Autosport 3 - Análise GRID Autosport um dos jogos que faltava à Nintendo Switch

O jogo inicia com 5 categorias distintas: Carros de Turismo, Endurance, Corridas Open-wheel, Tuner e Street Racing. E conseguimos aceder a algumas corridas dentro dessas categorias, e conforme vamos progredindo no jogo, vamos conseguindo desbloquear itens e vamos recebendo convites para diversos eventos. Mas o mais interessando é quando se chega ao nível 3 de cada uma dessas categorias, pois é nessa altura que recebemos o convite para o primeiro evento da série GRID, que são mais longos do que os anteriores, e nas mais variadas categorias.

Quem estiver habituado a jogos deste estilo, como o Forza  ou Gran Turismo, não irá notar qualquer dificuldade em se adaptar ao GRID Autosport. E isso significa que consoante o nível de dificuldade que o jogador escolhe jogar, mais ou menos ajudas terá do próprio jogo, como a caixa automática, a auto travagem, etc. Tal como em todos os jogos do género, ou pelo menos nos melhores.

Em termos de pistas, o foram adicionadas pistas clássicas, e muito familiares para os amantes deste estilo de jogos, ou mesmo para o amantes do automobilismo, como o Spa Francorchamps, Silverstone, Hockenheim e até o Autódromo do Algarve. Melhor ainda é que essas pistas estão cheias de detalhes, óptimos gráficos, texturas muito boas e com reflexos que pensei não ser possível obter na Switch. As equipas da as equipes da Codemasters e da Feral Interactive estão realmente de parabéns, já que para mim este jogo conta com os melhores gráficos já vistos num jogo na Switch. É impressionante o nível de detalhes disponibilizado no jogo, tento em conta que estamos a falar da Nintendo Switch.

GRID Autosport 1 - Análise GRID Autosport um dos jogos que faltava à Nintendo Switch

E já que estamos a falar de grafismos, existem 3 modos que podem ser escolhidos pelo utilizador. O modo gráfico que executa o jogo a 30fps, e provavelmente aquele que os jogadores mais vão querer utilizar, já tem que um excelente equilíbrio entre os gráficos e o consumo de bateria. Depois temos o modo de desempenho que permite executar o jogo em até 60fps, onde obviamente ganhamos alguma fluidez, mas que deverá ter sido criado para quando o modo multiplayer estiver disponível e consome um pouco mais de bateria, e depois temos um modo de poupança de bateria, que executa o jogo a 30fps, mas com menor qualidade gráfica, e tal como o seu nome indica, poupa a bateria, que é um modo realmente interessante para quando estamos em mobilidade.

GRID Autosport 2 - Análise GRID Autosport um dos jogos que faltava à Nintendo Switch

Se é um amante de jogos de corridas de carros, e gosta de jogar na Nintendo Switch, este é um jogo obrigatório. GRID Autosport é provavelmente o melhor jogo do género feito para a consola da Nintendo.

No entanto existe um ponto negativo que gostava de apontar. Os gatilhos dos Joy-Con da consola são digitais. E o que isso significa? São muito sensíveis, e quando aceleramos ou travamos, é como se estivéssemos sempre a travar ou a acelerar a fundo, não existe um meio termo. Esse meio termo é importante para os jogadores mais avançados, que gostam de acelerar a meio gás, por exemplo nas curvas, e com os Joy-Con das Switch isso não é possível. Não é um problema do jogo em si, é mais uma questão de hardware, mas não podia deixar de abordar nesta análise.

O GRID Autosport para a Nintendo Switch já está disponível na Nintendo eShop por €34,99.

Ajude-nos a crescer, visite a nossa página do Facebook e deixe o seu gosto, para ter acesso a toda a informação em primeira mão. E se gostou do artigo não se esqueça de partilhar o mesmo com os seus amigos.