Análise | Gigantosaurus: The Game para Nintendo Switch

5 Abril, 2020 0 Por Joel Pinto

Numa altura em que muitos milhões de utilizadores estão em confinamento, por causa da pandemia do Covid-19, toda agente procura soluções para manter os mais pequenos entretidos. E se tem uma Nintendo Switch tenho uma boa noticia para si: Gigantosaurus: The Game. Um jogo lançado no passado dia 27 de Março e que já está disponível para a consola da Nintendo. Mas será que vale a pena? É isso que vamos tentar perceber nesta análise.

Análise Gigantosaurus: The Game

Antes de falar do jogo em si é preciso perceber o que é o Gigantosaurus, que é um série de TV infantil muito conhecida dos mais pequenos. Segue um grupo de quatro amigos enquanto têm boas lições valiosas sobre a vida. Esses amigos costumam trabalhar para ajudar Giganto (um Giganotossauro). É uma série destinada a crianças entre os 4 e os 6 anos. Em relação ao jogo, ele faz um bom trabalho, se o objectivo é "simular" a série televisiva. Todos os personagens estão óptimos. Infelizmente, nenhum dos quatro personagens principais fala no jogo. Eles fazem alguns gemidos, e outros ruídos aleatórios que parecem ter sido retirados do programa. No entanto, a única voz que ouve é de um narrador aleatório que não está na série original. E aqui surge uma noticia mais ou menos interessante. E digo mais ou menos porque o jogo está dobrado para Português do Brasil, e não para Português de Portugal. Para quem nos lê do Brasil é realmente muito boa noticia, mas para os Portugueses, apesar das crianças perceberem perfeitamente, até porque estão habituadas aos mais variados vídeos do Youtube, o ideal era ter o Português de Portugal, mas na falta deste, o Português do Brasil é realmente a melhor alternativa.

Basicamente, Gigantosaurus: The Game é um jogo de plataformas. Nos cinco primeiros níveis, o jogador deve ir recuperar pelo menos quatro (de 10) ovos para poder continuar o jogo. Estes ovos são normalmente colocados no alto, com tendo que encontrar o seu caminho e resolver quebra-cabeças para chegar aos mesmos. Cada personagem do jogo tem a suas próprias habilidades, que somente eles podem fazer. Por exemplo, Mazu pode operar interruptores e Tiny pode derrubar troncos de árvores para criar uma ponte. Encontrará alguns itens para ajuda-los ao longo do caminho. Há um item que permite fazer super saltos, algumas molas que permitem saltar alto, e uma flor que permite flutuar suavemente e percorrer distâncias maiores. Tudo isso é cuidadosamente colocado para permitir que obtenha os ovos e uma variedade de outros itens coleccionáveis. Os comandos no jogo são realmente muito básicos para que as crianças não tenham dificuldades, e há muitos itens coleccionáveis ​​ao longo de todo o jogo. O jogo também conta com uma opção multiplayer que já não achei muito adequada para os mais novos. Embora tecnicamente ele funcione, achei quase impossível usar, pois a câmara torna as plataformas extremamente desafiadoras, e é algo que vai complicar a diversão das crianças.

Não conta com os melhores gráficos do mundo, mas os gráficos do Gigantosaurus: The Game são muito fieis aos dos desenhos animados. Mas não temos iluminação sofisticada ou efeitos de partículas, mas a água parece bastante estilística e de uma forma bem sombreada. Nada realmente salta à vista em termos de design, mas nada nos faz ficar tristes com o jogo. E o mesmo pode ser dito para a banda sonora, embora nunca obtenha a versão completa de um tema da série televisiva, temos direito a uma versão instrumental, e outras músicas da série, que as crianças que conhecem a série, facilmente as conseguem identificar.

Veredicto Final

Se é graúdo e pensa em adquirir este jogo para se divertir, nada o impede de o fazer, mas garanto-lhe que ficará desanimado. É realmente um jogo feito para os mais pequenos, mesmo para aqueles que idades a partir dos 4 anos, talvez até aos 8 ou 9 anos, e mesmo estes já não devem achar muita piada, muito pelo nível muito básico do jogo. Tenho 2 crianças pequenas (4 e 9 anos), e se a mais pequena achou o jogo fantástico e já lhe ocupou algumas horas, o mais velho não achou piada nenhuma, e em 10 minutos deixou o jogo para o irmão.

No entanto, ele oferece um bom ponto de partida para jogadores jovens experimentarem um jogo de plataformas. Este não é um jogo licenciado que foi lançado há pressa por pessoas sem qualquer conhecimento do material de origem. Mas não espere um super jogo. Para ser o mais directo possível:  Se tem crianças que gostam da série, é um jogo que pode valer a pena comprar. Ele vai mantê-los ocupados facilmente por pelo menos 6 horas, e se quiserem obter todos os itens coleccionáveis, então terão diversão para umas 40 horas.

No momento em que me encontro a escrever esta análise, o jogo está na eshop em Portugal (aqui) por €39,99, e é preciso ter atenção que este jogo não é compatível com a gravação de dados na nuvem que é oferecido por quem tem o Nintendo Switch Online.

O código deste jogo foi-nos gentilmente oferecido pela Editora do jogo, pelo qual agradecemos já a disponibilização do mesmo.

Ajude-nos a crescer, visite a nossa página do Facebook e deixe o seu gosto, para ter acesso a toda a informação em primeira mão. E se gostou do artigo não se esqueça de partilhar o mesmo com os seus amigos. Siga-nos também no Google Notícias, selecione-nos entre os seus favoritos clicando na estrela.