Análise Asus Zenfone 8: Simples e interessante

Análise Asus Zenfone 8: Simples e interessante

24 Junho, 2021 0 Por Joel Pinto

Tal como no ano passado, a Asus anunciou 2 equipamentos da série Zenfone 8, aquele que dá nome a esta série, e o Asus Zenfone 8 Flip. E sim, este ano não temos um modelo Pro, e temos um modelo mais pequeno e sem a tal câmara rotativa. E o assunto deste artigo é precisamente sobre esse dispositivo.

Se é fã do mecanismo da câmara, deverá continua considerar a aquisição do modelo Flip, mas este Asus Zenfone 8, que podia muito bem ser chamado de Zenfone 8 Mini, é realmente uma escolha muito interessante, principalmente para aqueles que não gostam dos smartphones muito grandes, mas que ainda assim não abrem mão dos verdadeiros topos de gama.

Asus Zenfone 8

Design e ecrã

À primeira vista, não há nada que se destaque no seu design, além do seu corpo diminuto, se comparado com a grande maioria dos telefones no mercado. Trata-se de um dispositivo construído em vidro e alumínio com cerca de 169 gramas que está disponível nas cores Obsidian Black e Horizon Silver. O vidro traseiro da unidade que recebemos para análise, é o Obsidian Black. Conta com as suas margens arredondadas, e isso torna o equipamento mais fácil de segurar.

Em termos de dimensões gerais, o Asus Zenfone 8 é ligeiramente mais pequeno por exemplo, que o Galaxy S21 ou que o iPhone SE. O seu ecrã é composto por um painel plano, AMOLED, de 5,9 polegadas, e com um pequeno orifício no canto superior esquerdo onde está alojado a câmara selfie de 12MP. Embora os entalhes laterais, e superior, sejam estreitos, o queixo é bastante pronunciado para um smartphone moderno.

Na traseira temos dois sensores fotográficos, um flash LED e um terceiro microfone que estão dispostos dentro de um "frame" rectangular preto com cantos arredondados que se projectam ligeiramente no canto superior esquerdo do vidro traseiro. O único destaque real do design é o seu botão power que conta com uma cor azul metálico que está localizada ao lado do botão de volume preto, no lado direito do equipamento.

Na parte inferior do telefone temos um dos dois altifalantes (a entrada do fone de ouvido é o segundo), além de um LED de notificação, uma porta USB Type-C, microfone principal e a bandeja para dois cartões SIM. Já na parte superior temos uma entrada de 3,5mm para os fone de ouvido.

Em termos gerais, a qualidade de construção é excelente, sem recorrer a plásticos, e tem o bónus de chegar com a certificação IP68, que lhe confere resistente a poeira e água.

O seu ecrã em si, conforme revelamos é um painel AMOLED de 5.9 polegadas com a resolução FullHD+, com 2400x1080 pixeis e com uma taxa de refrescamento de 120Hz. A sua qualidade é excelente, os tons de preto são óptimos e os ângulos de visão são maravilhosos.

Desempenho e Bateria

Não se deixe enganar pelo tamanho do Asus Zenfone 8, ele é um topo de gama de 2021, e por isso conta com o Qualcomm Snapdragon 888, e a unidade que recebemos para testar conta com uns incríveis 16GB de RAM LPDDR5 e 256GB de armazenamento interno UFS 3.1, ou seja, tudo o que de melhor existe no mercado. Essas especificações, combinadas com um são capazes de executar tudo o que existe para Android, e com um desempenho excelente.

Obviamente, parece tudo incrivelmente rápido, até mesmo quando temos 7 ou 8 aplicações abertas em simultâneo, ou a jogar os jogos que usam mais o GPU (Fortnite, Call of Duty Mobile, PUBG Mobile, etc). Uma coisa é certa, difícil será conseguir fazer algo onde o Zenfone 8 não será o mais competente possível. É inegavelmente um dos smartphones Android mais rápidos que já testei, no entanto, quando usamos aplicações em 3D durante algum tempo, o seu corpo tende a aquecer.... mas aquece mesmo.

No entanto, o seu desempenho nunca vai abaixo, e como de costume, deixo aqui a sua pontuação no Antutu.

A duração da bateria, e as opções de carregamento, são as únicas áreas onde o Asus Zenfone 8 não está no topo. Com o ecrã a executar os 120Hz, a bateria de 4000mAh tendo a ser curta, e não é fácil fazer com que dure um dia inteiro de uso normal. E embora este aparelho suporte o carregamento rápido com fio de 30 W, era bom que tivesse o carregamento sem fio, algo que é necessário num topo de gama de 2021. Reduzindo a taxa de refrescamento para os 90Hz (ou metendo em automático) ajuda, mas no geral, a autonomia não é o forte deste telefone.

Finalmente, o sensor óptico de impressão digital, que está montado no ecrã é bastante confiável, mas muito lento se comparado com o de outros topos de gama. Também temos o desbloqueio facial, que funciona conforme o esperado, ou seja, muito bem.

Fotografia

Ao contrário do topo de gama de 2020, este topo de gama é mais simples, e muito menos arrojado que o Zenfone 7, ele conta com apenas três sensores fotográficos e um único flash LED. Ele possui um sensor principal de 64MP com abertura f/1.8 com PDAF e OIS dual-pixel (Sony IMX 686), um sensor ultra grande angular de 12MP com abertura f/ 2.2 e 112 graus com PDAF e funcionalidade macro, e um sensor com 12MP e abertura f/2,5 na frente, que conta com PDAF (embora o foco automático pareça estar desactivado por firmware).

Os modos de foto incluem 64MP (apenas principal, sem HDR), macro (via ultrawide) e retrato (principal e selfie), além de panorama, profissional, nocturno e digitalização de documentos em ambos os sensores traseiros. Embora a câmara selfie não tenha um modo nocturno, ela suporta gravação de vídeo de até 4k 30fps e 1080p 60fps. Ambos os sensores traseiros conta com o máximo de 4k 60fps estabilizados com áudio estéreo, mas o sensor principal também suporta 8k 24fps e captura HDR em até 4k 30fps.

Asus Zenfone 8

Os modos de vídeo adicionais consistem em “hiperestável” (via ultra-amplo, até 1080p 60 fps), rastreamento de movimento (4k / 1080p 60 fps), pro (até 8k 24 fps), câmara lenta (4k / 1080p 120 fps, 1080p 240 fps, 720p 480 fps). Infelizmente, não há telefoto aqui, mas o zoom digital atinge no máximo 8x para fotos (com um conveniente botão 2x) e 4x para vídeo (com zoom de áudio opcional), mas apenas com a câmara principal.

Resumidamente, as fotos e vídeos deste dispositivo têm muito boa qualidade. Embora o Asus Zenfone 8 não esteja na mesma categoria que um topo de gama da Samsung, da Huawei ou da Apple, ele compete favoravelmente com outros topos de gama mais acessíveis, como o OnePlus 9 ou até mesmo com o Xiaomi Mi 11. As cores tendem a ser ligeiramente suaves, mas os detalhes são altos e o desempenho em baixa luminosidade é bom, especialmente com o sensor de 64 MP, que combina quatro pixeis num, gerando imagens de 16 MP por padrão.

O zoom é bom até 3-4x, e até mesmo fotos 5x são perfeitamente utilizáveis ​​na maioria dos casos. Infelizmente, a câmara selfie não suporta HDR no modo retrato, e combinando isso com a falta de AF e modo nocturno, torna-o num sensor mais fraco do que as especificações indicam. Além disso, as capacidades macro do ultrawide são limitadas e, muitas vezes, é melhor apenas aumentar o zoom para 2x e voltar para tirar imagens macro.

Mas, no geral, o Zenfone 8 faz um bom trabalho com as imagens. Além disso, a aplicação da câmara da ASUS é intuitiva e muito fácil de usar.

Software

O Asus Zenfone 8 sai de fábrica com o ZenUI 8, que é baseado no Android 11, e é muito semelhante à versão pura do sistema Android. Confesso que sou um grande apreciador de sistemas assim, sem grandes confusões, e cheio de tweaks que só servem para alguns. A ASUS fez alguns ajustes, mas nada de extraordinário, apesar de serem úteis, que melhoram ainda mais a experiência geral. Isso inclui configurações extras para a saúde da bateria, notificações e recursos de áudio, além de um modo para utilizar o smartphone com apenas uma mão, um modo de jogo, capturas de ecrã estendidos e a gravação de ecrã.

Não há muito a dizer sobre o software, é um Android 11, quase completamente livre de bloatware, e quase, porque ainda conta com aplicações como Netflix, Instagram e Facebook pré-instaladas de fábrica, e que infelizmente não podem ser desinstaladas, mas são facilmente desactivadas.

Veredicto Final Asus Zenfone 8

Com este novo Asus Zenfone 8, a empresa disponibiliza um topo de gama Android, com um corpo realmente compacto. E isso é algo que já não vimos há muito muito tempo, e que certamente fará as delicias de muitos utilizadores.

A Asus com este equipamento comprovou que não precisa de comprometer o desempenho em favor do tamanho. Ele tem um óptimo ecrã, um brutal desempenho, e boas câmaras fotográficas. E se querem uma opinião pessoal directa: gostei muito deste telefone.

A parte menos positiva é mesmo o seu sensor frontal, que apesar de ser interessante, não consegue acompanhar o resto do equipamento, mas que ainda assim não vai desanimar os utilizadores. A sua bateria também não é a mais duradoura, mas com um telefone tão compacto, não é fácil dar mais autonomia, pelo menos com a tecnologia actual.

Como tal, a nota para este equipamento é: