Análise Alcatel 3X (2020): Um telefone da gama de entrada com 4 sensores fotográficos

Análise Alcatel 3X (2020): Um telefone da gama de entrada com 4 sensores fotográficos

29 Novembro, 2020 0 Por Joel Pinto

Porque nem todos precisam de um telefone topo de gama, já que muitas vezes um telefone de gama média é mais do que suficiente para o nosso uso, fabricantes como a Alcatel fabricam dispositivos da gama de entrada e de gama média, que chegam ao mercado com preços realmente interessantes. Um desses equipamentos é o Alcatel 3X (2020), uma das apostas da empresa para o ano que agora está a terminar.

Design e Ecrã

Em termos de design, não tem como negar que este Alcatel 3X está dentro daquilo que um telefone da sua gama tem por habito apresentar, ou seja, um acabamento em policarbonato, mas é um telefone bonito. Na parte inferior ele tem uma porta Usb do tipo C, e duas grelhas de altifalante.

O dispositivo conta com uma câmara frontal que está num entalhe em forma de gota d'água. Na traseira temos um sensor de impressões digitais, e um arranjo com quatro sensores fotográficos que estão dentro de um "frame" num canto superior esquerdo, onde também está o seu flash Led. No lado direito temos os botões de volume e power e no lado esquerdo temos a gaveta para os cartões SIM e MicroSD, e um botão dedicada ao assistente virtual. O Alacatel 3X que recebemos para teste conta com uma cor gradiente em tons de verde, que a empresa chama de Jewelery Green, e que eu considero muito bonito. Talvez porque esteja cansado dos pretos e brancos da maioria dos telefones.

A Alcatel equipou este telefone com um ecrã IPS de 6,52 polegadas com uma resolução HD+ de 1600 x 720 pixeis e que tem a proporção 20:9. O painel é protegido por uma camada de Asahi Dragon Trail Glass, que é uma protecção contra arranhões e danos causados ​​por quedas, algo muito semelhante ao Corning Gorilla Glass.  Apesar de a resolução ser muito baixa, já que não gosto de ecrãs com resoluções abaixo do FullHD, é inegável que ele conta com cores vivas, mas que é difcil de visualizar sob condições de muita luz solar. O brilho adaptável funciona bem, no entanto, é um ecrã que eu considero para telefones de gama baixa, e esperava um ecrã um pouco melhor, apesar deste cumprir com aquilo que promete.

Desempenho

No seu interior temos um processador da Mediatek, o MT6762, um processador octa-core que opera no máximo a 2,0 GHz, e com o PowerVR GE8320. Esse SOC é acompanhado por 4GB de RAM e 64GB de armazenamento interno, mas o armazenamento interno pode ser expandido usando um cartão MicroSD de até 256GB.

Ao iniciar aplicações este telefone é rápido, e os jogos mais simples podem ser jogados sem grande dificuldade. Mas se a sua ideia é jogar jogos mais pesados, definitivamente deverá manter-se longe deste telefone. Ele não é capaz de executar jogos como PUBG Mobile, e mesmo o PUBG Mobile Lite tem algumas dificuldades em executar. Este ultimo ele executa, consegue jogar... mas a experiência de jogo está longe de ser boa. Clash of Clans é jogado com alguma facilidade, e se pretende utilizar aplicações como o Facebook, WhatsApp, ou qualquer outra rede social, não vai ter qualquer problema. Tudo o que não necessite muito da parte gráfica, o Alcatel 3X (2020) safa-se bem. Mas os testes do Antutu falam por si:

Bateria

Uma agradável surpresa a bateria deste telefone. São 5000mAh que deverão durar um dia inteiro para a grande maioria dos utilizadores com um uso um pouco mais intenso. O meu dia inicia por volta das 7 da manha e só termina por volta das 21h, e em nenhum dos dias em que andei com o equipamento, tive que "poupar" bateria. E para um telefone desta gama é algo positivo. A baixa resolução do ecrã ajuda nessa tarefa.

Em termos de carregamento, não é nada rápido, estamos a falar de um carregamento que leva pouco menos de 3 horas se carregado dos 15 aos 100%. Se deixar baixar a bateria até aos 5%, é bom que o deixe muito tempo no carregado, já que demora quase 3 horas e meia a chegar aos 100%.

Câmaras do Alcatel 3X (2020)

Este telefone conta com quatro sensores na parte traseira, em que o sensor principal é de 16MP e é acompanhado por uma câmara de profundidade destinada a tirar fotos com o efeito bokeh com 2MP, um sensor ulta grande angular com 5MP e o quarto sensor é um sensor Macro de 2MP, que serve para tirar fotos com bastante proximidade. Será suficiente para boas fotos? Não, definitivamente não.

Em condições ideais (num dia claro e ensolarado), o dispositivo tira fotografias muito interessantes. Mas se as circunstâncias forem menos ideais, as fotos são decepcionantes que quase apetece apaga-las do seu dispositivo. Provavelmente com alguns arranjos de software, este equipamento consiga tirar fotos minimamente decentes. Mas quem utiliza o telefone para tirar fotos, vai querer tirar o telefone do bolso e registar aquele momento, ou seja, tirar fotos o mais rapidamente possível. Acredito que a Alcatel consiga resolver este problema com uma actualização de software, já que bem trabalhada, a sua aplicação tira fotos interessantes, o que revela que os seus sensores não são assim tão maus.

E já que falamos na sua aplicação da câmara, ela conta com muitos modos e a sua interface está muito bem organizada, e é portanto fácil de usar. As fotos com o efeito bokeh em boas condições de luz, são interessantes.

O sensor frontal conta com 8MP e é um sensor muito interessante. As selfies com o efeito bokeh ficam engraçadas e com boa qualidade.

Software

Como gosto de um sistema Android num estado de quase puro, gosto do software do Alcatel 3X (2020), que aqui é o Android 10. Ele não tem praticamente qualquer bloatware, que é um bom ponto para este telefone. O telefone é fluido enquanto se navega nele, e o launcher é o mais simples que podemos encontrar, que a mim agrada-me.

O reconhecimento facial está presente e funciona bem, e é uma boa alternativa para quem não quer usar o sensor de impressão digital. Talvez a Alcatel ficasse a ganhar se tivesse optado por fazer parte do programa Android One, que disponibiliza um software muito semelhante (para não chamar igual) e que lhe iria facilitar no processo de actualizações. Mas garantidamente não deverá ser pelo software que não irá gostar deste equipamento.

No momento em que esta análise foi publicada, o telefone contava com os patches de segurança do sistema operativo Android, referentes ao mês de Outubro de 2020.

Análise Alcatel 3X (2020): Veredicto Final

Trata-se de um telefone de gama baixa, e como tal as expectativas não podiam ser muito altas. Sinceramente, não me lembro de alguma vez ter testado um Alcatel que seja muito melhor que este. Gosto muito do seu design e especialmente da sua cor. O desempenho é ajustado para um telefone desta gama, e as câmara poderiam ser um pouco melhores, mas estamos perante um equipamento com um preço de custo bem abaixo dos €150, e por isso acho que era exigir demais.

Não creio que a Alcatel vá fazer alguma coisa a nível de software para melhorar a sua qualidade fotografia, e como conta com 4 sensores esperava um bocadinho mais deste equipamento.

Apesar da resolução HD+, do seu ecrã,  ser uma resolução muito baixa, o ecrã tem boas cores e não desgosto do mesmo, tal como da sua bateria, que tem energia suficiente para utilização de um dia inteiro, mesmo quando a utilização é um pouco mais intensiva.

Outro ponto positivo, mas que pode não ser tão relevante, na caixa do equipamento temos uma capa transparente, em silicone, para usar no equipamento. É menos uma preocupação para quem gosta de andar prevenido, por isso aqui fica a nossa pontuação:

Ajude-nos a crescer, visite a nossa página do Facebook e deixe o seu gosto, para ter acesso a toda a informação em primeira mão. E se gostou do artigo não se esqueça de partilhar o mesmo com os seus amigos. Siga-nos também no Google Notícias, selecione-nos entre os seus favoritos clicando na estrela.