AMD lança novo driver Radeon para evitar que jogadores sejam banidos

AMD lança novo driver Radeon para evitar que jogadores sejam banidos

18 Outubro, 2023 0 Por Joel Pinto

Há alguns dias revelamos aqui que a Valve estava a alertar os jogadores do Counter-Strike 2 com placas gráficas AMD Radeon, que o recurso Anti-Lag+ levaria os mesmos a serem banidos do jogo. Agora, a AMD está a lançar um novo driver gráfico que acima de tudo vem resolver essa questão.

A empresa afirma que o seu novo driver gráfico, com a versão 23.10.2 e que já está disponível para GPUs Radeon suportadas, desativa o recurso Anti-Lag+ para evitar que os jogadores sejam banidos em jogos multiplayer.

Aqui está o que diz a AMD sobre a situação:

A AMD recebeu relatos de alguns jogos que acionam proibições anti-cheat para jogadores quando a tecnologia Anti Lag+ está ativo em gráficas Radeon. Para resolver isso, lançamos o driver Adrenalin Edition 23.10.2 que desativa a tecnologia Anti Lag+ em todos os jogos suportados e recomendamos que os jogadores usem o novo driver. Estamos a trabalhar ativamente com programadores de jogos numa resolução para reativar o recurso e ajudar a restabelecer os jogadores que foram afetados pelas proibições anti-cheat. Forneceremos mais informações quando disponíveis.

Para quem não conhece o recuso, trata-se de uma tecnologia que garante que o seu processador não fique “muito à frente” da placa gráfica para reduzir a quantidade de trabalho do CPU na fila. A empresa afirma que este recurso permite melhor sincronização de frames e menor latência de entrada.

Como sempre, pode descarregar o software Radeon mais recente através do site oficial da empresa. As notas de versão completas estão disponíveis na mesma página, ou seja aqui.

Já deixou o seu like na nossa página do Facebook, no, Threads, do Instagram, do BlueSky e do X? Receba toda a informação em primeira mão. Siga-nos também no Google Notícias, basta seleccionar-nos entre os seus favoritos clicando na estrela.

Joel Pinto

Fundador do Noticias e Tecnologia, e este foi o seu segundo projeto online, depois de vários anos ligado a um portal voltado para o sistema Android, onde também foi um dos seus fundadores.